cruise-ship-3526709_1920

Ministério do Turismo anuncia que trabalha para viabilizar temporada de cruzeiros marítimos no Brasil

Conforme informado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), neste momento, a temporada de 2021/2022 não está autorizada em toda costa brasileira

O Ministério do Turismo se posicionou, por meio de nota à imprensa, sobre a  decisão da Anvisa de suspender a temporada de cruzeiros marítimos em toda a costa brasileira no período de 2021/2022. Embora a situação permaneça sem atualizações, a pasta informou que trabalha para viabilizar a autorização do retorno das atividades no país. 

Até o momento, a circulação de navios com finalidades turísticas pelos portos brasileiros não foi autorizada por questões sanitárias devido à Covid-19. Para reverter essa situação, o governo brasileiro vem atuando em torno de trâmites e negociações juntamente com os ministérios da Saúde, Justiça e Infraestrutura, além de outros órgãos e autoridades como a Anvisa.

Conforme informado pela pasta, a equipe ministerial possui reuniões marcadas no decorrer dos próximos dias para discutir a adequação dos protocolos de segurança apresentados pelo setor de cruzeiros. De acordo com o ministério, os mesmo procedimentos de segurança foram implementados com sucesso em mais de 50 países onde mais de 1,5 milhão de pessoas já voltaram a navegar. 

A indústria de cruzeiros é vital para a recuperação econômica nacional e global. Caso a decisão da Anvisa permaneça, esta será a segunda temporada de cruzeiros marítimos suspensa no país. No período de 2020/2021, a MSC, única operadora que havia confirmado a saída de embarcações no Porto de Santos, decidiu cancelar a temporada e não houve saída de navios turísticos no cais santista.

Anterior a este momento, em março de 2020, a temporada foi interrompida por conta dos casos de Covid-19 registrados dentro dos cruzeiros marítimos. Os tripulantes tiveram que ser repatriados, voltar aos seus países de origem e as companhias paralisaram as atividades.

O ministério salienta que, caso haja a liberação, a estimativa é de que a temporada deste ano gere um impacto de R$ 2,5 bilhões na economia nacional, além da geração de 35 mil empregos. No período de 2019/2020, o faturamento foi de R$ 2,2 bilhões e 33.745 mil postos de trabalhos foram gerados. 

Setor de cruzeiros 

Por meio de nota, a  Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Brasil) informou que continua trabalhando pela viabilização da temporada juntamente com os ministros do governo.  

Segundo a Clia, os protocolos de segurança que foram implementados pela associação e pelo setor de cruzeiros ao redor do mundo contam com aprovação de autoridades sanitárias de cada região, e mostram que o setor está preparado para navegar em segurança. Atualmente, cerca de 1,5 milhão de pessoas já voltaram a fazer viagens de cruzeiro em mais de 170 navios que estão em atividade em pelo menos 50 países.

Os protocolos, conforme informado pela associação, foram criados por médicos, cientistas e especialistas em consonância com as autoridades sanitárias de todo o mundo, colocando a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas em primeiro lugar. Além disso, eles foram criados para atender aos mais altos graus de exigência e estão prontos para possíveis ajustes de acordo com cada região ou país.

(Fonte: Ministério do Turismo e Clia Brasil)